domingo, 22 de outubro de 201722/10/2017
69 9 9285-1040
Muito nublado
21º
23º
-17º
Alvorada D'oeste - RO
dólar R$ 3,19
euro R$ 3,75
Escritório Confiança
ECONOMIA
Dia de campo sobre a cultura do inhame gera expectativa entre os participantes
Dia de campo sobre a cultura do inhame gera expectativa entre os participantes em Nova União
AlvoNotícias Alvorada do Oeste - RO
Postada em 18/09/2017 ás 14h18
Dia de campo sobre a cultura do inhame gera expectativa entre os participantes

Com o objetivo de disponibilizar conhecimentos técnicos sobre a cultura de Inhame e divulgar mais uma alternativa de diversificação aos agricultores, foi realizado na propriedade do jovem produtor Jhonata Borges de Jesus, localizada no Assentamento Palmares gleba 04 zona rural do município de Nova União. O evento foi promovido pelo governo do Estado por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e com apoio da Secretaria Executiva Regional de Governo polo Ouro Preto do Oeste que se representar pelo Dr. Pedro Paulo de Carvalho e prefeitura e Câmara municipal de Nova União.

Técnicos da Emater conduziram o evento e apresentaram o crescimento vertiginoso da cultura do inhame em Nova União que já tem 4 produtores com potencial e destacaram que novas pesquisas deverão ser iniciadas em breve. “Incentivamos os produtores rurais da região porque o produto tem mercado consumidor garantido”, atesta o técnico do escritório local da Emater/RO Elói Murbach que presta assistência técnica nas propriedades produtoras de inhame.

Durante o encontro, os participantes receberão informações sobre técnicas de produção de inhame, divulgação de resultados da utilização de aspersores de baixa vazão, demonstração de cultivares e demonstração de resultados. Após a parte teórica os participantes tiveram uma demonstração de como é feita a colheita do inhame através do uso do trator e a mão de obra do homem.

O jovem produtor Jhonata Borges, iniciou o cultivo do inhame no ano de 2015 após ter indo buscar conhecimento sobre a cultura em outros Estados da federação como Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Com uma área de 2,8 hectares cultivado Jhonata vende toda sua produção para três grandes centros consumidores do país as cidades de Recife, Maceió e Campinas –SP. O custo de implantação varia de acordo com a variedade e os tratos culturais desenvolvidos pelo produtor. Podendo alcançar uma média de 18 toneladas por hectare do inhame da costa (Dioscorea cayennensis Lam.) e 23 toneladas do inhame São Tomé (Dioscorea alata L.). Nos preços atuais, o produtor pode ter uma receita de até 60% do valor investido. “Plantar inhame é uma cultura que requer cuidados principalmente com as pragas, mas quem cultiva de forma correta tem produção garantida com um mercado aberto para um produto de qualidade. No início foi um grande desafio plantar inhame na nossa região, mas com determinação e focado no objetivo que traçamos temos a certeza que estamos no caminho certo”, disse otimista o produtor Jhonata Borges que agradeceu ao apoio do governo do Estado através da Emater/RO e a prefeitura de Nova União.

O Governo do Estado, segundo a secretária executiva regional de Governo Maria Araújo de Oliveira, tem fortalecido o agricultor, especialmente à agricultura familiar. “A cidade só vai bem quando o campo está bem e temos como prova o jovem produtor Jhonata Borges pela sua perseverança e determinação em cultivar o inhame o que mostra a força do homem do campo em transformar cenários antes obscuros em novos horizontes impactando na economia do município no caso aqui de Nova União”, pontuou a secretária Maria Araújo, destacando que o Governo do Estado vem atuando em várias frentes em favor do pequeno agricultor, como o incentivo a outras culturas, à criação de peixe, produção de leite, dentre outras.

O prefeito de Nova União Luiz Gomes Furtado destacou que o município vem investindo na cultura do inhame e para tanto vem colocando a estrutura da sua administração municipal para os produtores. Gomes disse que espera para os próximos anos Nova União esteja no patamar dos municípios do Vale do Guaporé região grande produtora de inhame que vende tudo que produz. “Hoje é comum você consumir nas capitais da região nordeste o inhame produzido em Rondônia isso significa agregar renda e valor e desta feita a nossa administração vem dando todo o suporte necessário para esta importante cultura”, destacou o prefeito Luiz Gomes.

A expectativa para exportação também vem crescendo com o interesse de países, como Paquistão, Holanda e Estados Unidos, que já buscam o produto rondoniense para o consumo de sua população. Com a perspectiva de mercado aberto e a crescente demanda para consumo do inhame, os agricultores estão investindo cada vez mais na cultura a exemplo do jovem Jhonata Borges gera somente na sua propriedade cerca de 20 empregos diretos pagando uma diária de R$ 70 com a tendência de aumentar este número em breve. No entanto o produtor relatou que a grande dificuldade é encontrar mão de obra para o plantio e colheita do inhame.

A cultura do Inhame

O inhame também conhecido como cará-da-costa (Dioscorea cayenensis), é uma planta de origem africana, sendo cultivado no mundo inteiro por se tratar de um alimento energético e de alto valor nutritivo. Esta cultura pode ser cultivada nas regiões tropicais e em diversos tipos de solos desde aqueles com textura arenosa, até os de textura argilosa-média, profundos, bem drenados e arejados.
Quando o cultivo é feito em condições de sequeiro, deve ser plantado no início das chuvas e quando em regime de irrigação, a melhor época é aquela em que a colheita coincide com o período da entressafra do inhame. O plantio pode ser feito em cova alta (matumbo) e em leirão ou camalhão, utilizando-se sementes inteiras ou partidas.

A colheita deve ser realizada quando o inhame estiver amadurecido aproximadamente aos 180 dias após o plantio. Seguindo algumas recomendações, como as já citadas e com as condições climáticas favoráveis, a produção do inhame poderá alcançar as médias de 20 a 25 t/ha.

Considerado um dos alimentos medicinais mais eficientes, pois além de livrar o sangue de impurezas, seu consumo fortalece o sistema imunológico, pois é riquíssimo em zinco, que aumenta as defesas do organismo. Outra vantagem está no cultivo que dispensa o uso de qualquer tipo de agrotóxico, tornando-o totalmente orgânico, saudável e ecologicamente correto. Essas vantagens, somadas a muitos outros benefícios, fazem do inhame um produto muito procurado para consumo de quem quer levar uma vida mais saudável.

FONTE: Assessoria
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium