Escritório Confiança
ELEIÇÕES 2018

Expedito Junior e Coronel Marcos Rocha vão para segundo turno em Rondônia

Expedito soma 31% dos votos e o Marcos Rocha, 24%. Agronegócio foi um dos temas mais citados nas campanhas dos candidatos.

07/10/2018 20h35
Por: AlvoNotícias
Fonte: g1

A disputa acirrada entre Maurão de Carvalho (MDB) e Coronel Marcos Rocha (PSL) terminou com o candidato do PSL virando o jogo depois de 65% das urnas apuradas, na disputa por uma vaga no segundo turno da eleição para o governo de Rondônia. A primeira vaga ficou com Expedito Junior (PSDB), que despontou com 31,63% dos votos.

A apuração das urnas de 4.148 seções no estado ainda não foi encerrada. Com 99% das urnas apuradas, Expedito estava com 31,63% dos votos; Coronel Marcos Rocha com 24,06%; Maurão de Carvalho com 22,58%; Vinícius Miguel com 14,48%. Confira a apuração completa.

"Agora começa tudo de novo, né? Pouco mais de duas semanas e nós estamos bastante satifeitos com a nossa votação. Mais de 50 mil votos na frente do primeiro colocado, ou quase 60 mil, e agora começa tudo de novo. É uma estratégia política que se avizinha, sentar com toda a equipe, discutir o programa de governo. Não vamos sair da nossa linha porque a nossa linha o eleitor entendeu, porque nos fez o candidato mais votado agora no primeiro turno e com uma diferença grande. Agora, a partir de amanhã, uma vida e uma nova campanha", afirma Expedito Junior.

Agronegócio foi um dos temas mais citados pelos candidatos durante a campanha. Expedito Junior disse que, caso eleito, em seu governo vai realizar a distribuição de calcário e sementes para pequenos agricultores. O candidato do PSDB também falou sobre saúde, com a proposta da criação de um novo Hospital João Paulo II em Porto Velho.

Coronel Marcos Rocha focou na regularização fundiária e falou em fortalecer a agricultura familiar. O candidato do PSL também deu ênfase em educação e segurança durante sua campanha pelo estado.

Confira o resultado da votação para governo de Rondônia:

 

 

Acir Gurgacz, Comendador Valclei Queiroz e Pedro Nazareno não tiveram os votos contabilizados pelo TSE foi tiveram o registro de candidatura indeferido.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.