Escritório Confiança
Sanidade animal

Brasil está perto do novo status sanitário ainda nesse mês

A Organização Mundial de Saúde pode decretar o pais livre da febre aftosa com vacinação.

06/05/2018 16h11Atualizado há 1 ano
Por: AlvoNotícias
Fonte: Caroline Dulley Brasília, DF
Por causa da eficiência das campanhas de vacinação contra febre aftosa, o Brasil está perto de conquistar novo patamar de reconhecimento internacional. O Brasil não registra nenhum caso de febre aftosa há 12 anos. De lá para cá, todo território nacional se tornou zona livre da doença.

Mas só 75% da área tem esse reconhecimento internacional. Faltam ainda os estados de RoraimaAmazonas, Amapá e parte do Pará. A grande aliada é a vacina contra o vírus, que é altamente contagioso. O Brasil tem o maior rebanho do mundo, com quase 220 milhões de animais, entre bois, vacas e búfalos. Agora no mês de maio, o país vai alcançar um novo patamar. A Organização Mundial de Saúde Animal deve declarar o Brasil livre de aftosa com vacinação. A decisão cabe aos 181 países integrantes, que se reúnem em Paris entre os dias 20 e 25 e com esse status sanitário, o Ministério da Agricultura espera conquistar novos mercados para a carne brasileira.

O país poderá avançar as negociações com países como Indonésia, Japão e Coreia do Sul. É o que explica o diretor do departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques.

“Com base nisso buscar a abertura de novos mercados e demonstrar pros nossos parceiros comerciais a garantia e a robustez do sistema veterinário brasileiro. Dessa maneira, a gente acredita que terá grande aceitação em mercados asiáticos relevantes. E ainda mais quando se apresenta um plano estratégico de mais de 10 anos, com o objetivo de sermos livres de aftosa sem vacinação”.

A carne bovina brasileira é exportada para 140 países.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Blogs e colunas
Últimas notícias
Mais lidas