Sábado, 15 de dezembro de 2018
69 9 9285-1040
Educação

15/03/2018 ás 14h28 - atualizada em 17/03/2018 ás 14h03

AlvoNotícias

Alvorada do Oeste / RO

Secretário pede ao Sintero que exiba gravação de reunião onde ele teria dito que professor deve trabalhar por amor
Emerson afirmou que é muito fácil para o sindicato comprovar, se quiser, que ele, de fato, tenha dado tal declaração.
Secretário pede ao Sintero que exiba gravação de reunião onde ele teria dito que professor deve trabalhar por amor

Secretário pede ao Sintero que exiba gravação de reunião onde ele teria dito que professor deve trabalhar por amor


O secretário-chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia, Emerson Castro, disse, nesta quarta-feira,  que o Sindicato dos Trabalhadores de Rondônia (Sintero) atribuiu a ele a autoria de uma afirmação que nunca fez, a de que os professores deveriam trabalhar por amor. Emerson afirmou que é muito fácil para o sindicato comprovar, se quiser, que ele,  de fato, tenha dado  tal declaração. Para o secretário, basta a entidade exibir o trecho da reunião em que a suposta afirmação teria sido feita. “O sindicato levou duas câmeras de filmagem e gravou toda a reunião entre os líderes dos trabalhadores em educação e os membros da Mesa de Negociação Permanente, nesta terça-feira. Então, se eu disse que professor tem que trabalhar por amor – coisa que eu não disse-, o sindicato pode divulgar”, acrescentou Emerson Castro.


Nesta terça-feira, após a reunião entre membros da MENP e do Sintero, a assessoria do sindicato divulgou  nota crítica onde afirma que os dirigentes tomaram um chá de banco de mais de uma hora de espera para, no decorrer do encontro,  ouvirem de Emerson Castro que o Governo não tem nenhuma proposta a apresentar sobre a pauta de reivindicações dos profissionais da educação e ainda que professor tem de trabalhar por amor.


“Jamais fiz tal afirmação, até porque entendo estar implícito que em  tudo que se faz de bom nesta vida o amor seja um item fundamental”, disse Emerson Castro, ressaltando que, em nenhum momento, foi desrespeitoso aos sindicalistas. “Respeito todas as categorias profissionais, mas, em particular, tenho um apreço ainda maior à classe dos professores, porque minha mãe era professora e  fui educado por professores”, enfatizou.


“É muito fácil para o sindicato provar que eu disse mesmo esta frase que eles me atribuem. Basta divulgar a gravação. Eles estavam lá (na reunião) com duas câmeras de vídeo. Mostrem o trecho onde eu digo isso!”.


O secretário lembrou que o Governo do Estado jamais fechou as portas para uma negociação. Prova disso, segundo ele, são os encontros entre os dirigentes sindicais e os assessores governamentais das áreas de Administração, Finanças e Planejamento.

FONTE: tudorondonia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium